Páginas

quarta-feira, agosto 04, 2010

A fashionista...

Pra começar eu queria agradecer a todo mundo que ta lendo e comentando *-* pode parecer que não mas eu fico muito feliz de saber que tem alguém lendo o que eu escrevo, não sei explicar a sensação. Eu só sei que ela é boa, mas vamos ao post...

Sabe aquela frase que diz que o primeiro amor a gente nunca esquece? É pra mim ela ta sendo verdadeira até hoje, não que eu tenha amado a tanto tempo assim, mas anyways...a história começa assim: Era um feriado (agora não lembro qual), eu tinha acabado de beijar a minha primeira menina e como eu disse o momento tinha sido mágico especial e alguma coisa clicou em mim naquele dia e eu fui pra praia com uma amiga de infância minha e tipo eu precisava falar com alguém do fato de que eu tinha beijado uma menina, porque querendo ou não isso ainda era estranho pra mim. Papo vai, papo vem eu descubro que ela já tinha beijado meninas (confesso que fiquei tentada a perguntar se ela me beijaria, mas não fiz isso, existem amizades que são importantes demais); E uma das meninas que ela tinha ficado era a fashionista; uma menina que era do meu inglês e eu tinha achado interessante. Conversamos mais um pouco e fizemos uma aposta, ela ficaria com um amigo meu até o meu aniversário e eu ficaria com a fashionista.

Eu sou uma pessoa orgulhosa já quase morri por isso, e eu estava disposta a ganhar aquela aposta, ainda mais porque além do meu orgulho eu tinha outros interesses envolvidos. Eu me aproximei da fashionista, viramos amigas ou ao menos era o que eu achava e eu comecei a tentar conquistá-la. O que eu não sabia é que eu já estava completamente apaixonada por ela. Eu estava tão apaixonada pela fashionista que o simples fato de vê-la colocava um sorriso na minha cara por horas, abraça-la e falar com ela me deixava feliz por dia. Eu nunca me senti tão alegre quanto na época em que eu estava apaixonada por ela, eu era uma real e até o presente momento alegre boba apaixonada.

Dia primeiro de julho de 2009 (véspera da minha recuperação de química); Nós estávamos conversando no msn (eu já tinha perdido a aposta, mas isso não me importava mais, nada além dela importava) quando ela me contou uma coisa que me deixou mal, mas muito mal. Ela me contou que estava ficando com uma amiga dela (detalhe: ela se dizia hetero). Nessa hora eu desabei, comecei a chorar, contei pra ela que eu estava apaixonada um dos meus maiores erros em relação a ela (quem acha que eu passei na recuperação levanta a mão: é como eu imaginava, nenhuma mão).

Ela reagiu melhor do que eu esperava, mas se afastou. Eu encaixei a última peça do quebra-cabeça que faltava. Agora o porque deu dar chocolates pra ela toda semana fazia sentido, o porque deu ir visitar ela em todo intervalo de aula fazia sentido. A volta as aulas foi um horror, ela havia começado a me ignorar, me evitar nos corredores, havia sumido do msn, passado a dar indiretas horríveis pelo twitter, eu sei que eu não aguentei. Eu entrei em depressão, não numa qualquer, porque sendo depressiva eu parto do princípio de que vivo deprimida essa depressão foi a primeira que fez com que as pessoas a minha volta percebessem como eu realmente estava, eu comecei a tomar anti-depressivos, mas antes disso eu já tinha entrado num esquema de vida de não lembrar dos meus fins-de-semana. Eu estava bêbada e chapada em quase todos os fins-de-semana dessa época (mas isso já é assunto pra outro post e eu mudei).

Vamos dizer que não foi a melhor época da minha vida, não digo que foi a pior porque já tive momentos piores, mas anyways. O remédio me deixava melhor e ao mesmo tempo me fazia mal. Eu odiava não me sentir eu mesma. Era final de ano, final da escola. Todo mundo chorando e eu não conseguia derrubar uma lágrima e isso era e é completamente contra a minha natureza, eu sou caso vocês ainda não tenham percebido uma pessoa emotiva e sensível :x. Esse foi um dos maiores motivos que me fez parar de tomar o remédio, eu parei por conta própria, não digo que foi fácil, mas parei, eu não aguentava mais não ser eu mesma, eu parei de tomar o remédio na véspera do ano novo.

Os próximos três meses foram difíceis também, mas já mais fáceis de suportar. Eu digo três meses e não até hoje, porque três meses depois eu conheci uma menina maravilhosa: a esportista e ela mudou minha vida (mas isso também é assunto pra outro post) não me mata por estar falando de você por favor :x.

Só pra concluir, porque eu de novo já escrevi quase um harry potter 7 uma bíblia. Eu disse no começo do post que o primeiro amor a gente nunca esquece. É eu ainda não esqueci a fashionista, ela ainda mexe muito comigo, mas o sentimento mudou; eu suponho que seja pelo tanto que ela me fez mal, mas não sei dizer. E pra quem teve paciência de ler até aqui: obrigada e se tiverem algo a comentar (críticas e elogios)/dúvidas/sugestões do que vocês querem que eu escreva eu agradeço.

Fui ;*

12 comentários:

  1. não é fácil lidar com um grande amor perdido! eu já tive muitas paixões... a dor passa... um novo amor vem! beijos

    ResponderExcluir
  2. "Esportista"5 de agosto de 2010 12:24

    Não vou te matar por estar falando de mim rs
    Só me surpreendeu, enfim..
    Obrigada pelo "maravilhosa", só tenho a lhe agradecer por ter entrado na minha vida, e pedir desculpas pelas msgs não respondidas e abusos em relação a literatura HAUSHAUS
    Fico feliz por ter ajudado a mudar sua vida pra melhor, embora eu ache que não mereço o mérito disso, pois quem mudou sua vida foi você.
    Parabéns por ser quem é, continue escrevendo! E eu vou para de escrever para não fazer um "harry potter 7/biblia" hahaha'
    Grande beijo *;

    ResponderExcluir
  3. sentimentos são estranhos .-. eles te fazem se sentir ótimo, é a melhor coisa do mundo, mas depois te destroem .-. rapha q

    ResponderExcluir
  4. aaah eu vi a tua resposta ^^

    Pode ter certeza que sempre que der eu vou estar por aqui comentando...
    Eu realmente me identifiquei com o blog

    Sobre o ultimo post... Primeiro amor a gente nunca esquece, nem acaba, ele se transforma.

    Quisera eu que ele não tivesse demorado tanto pra se transformar
    hehe

    bju R.
    até o proximo post

    ResponderExcluir
  5. Nossa! amei o post! *-*

    podemos até não esquecer o primeiro grande amor, mas com certeza podemos superá-lo e ser feliz!

    te desejo toda sorte do mundo cara! Bjos!

    ResponderExcluir
  6. Não sei quem são, e não vou perguntar.
    mas amor você tem que saber pesar e medir. não dê tudo em uma relação que você pode se machucar demais. você tem que medir e fazer uma 'troca equivalente'
    ou pelomenos.. isso sempre funcionou comigo.

    ResponderExcluir
  7. "sentimentos são estranhos .-. eles te fazem se sentir ótimo, é a melhor coisa do mundo, mas depois te destroem .-."
    não tenho como concordar mais rapha

    Hita:
    eu tento, mas ainda nao aprendi a controlar meu coração

    Zaquinha:
    brigada por tar lendo e me ajudando a divulgar ^^

    ResponderExcluir
  8. "quem acha que eu passei na recuperação levanta a mão: é como eu imaginava, nenhuma mão"

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
    esta ficando cada vez melhor isso aqui!

    ResponderExcluir
  9. "Era final de ano, final da escola. Todo mundo chorando e eu não conseguia derrubar uma lágrima e isso era e é completamente contra a minha natureza,"

    heueheueheuehe
    (rindo again)

    ResponderExcluir
  10. finalmente um tempo pra ler os posts novos. Desculpa a demora!
    enfim, mais uma vez sou obrigada a dizer que você escreve muito bem...
    eee concordo...isso de primeiro amor...é impossível esquecer, até porque é pelo nosso primeiro amor que a gente chora por amor pela primeira vez, que a gente sente o coração bater mais rápido pela primeira vez e etc.
    Mas nunca se esqueça, depois de primeiro sempre vem segundos, terceiros, ... e quantos mais você quiser.
    (parou pra não escrever a bíblia aqui também! haha)
    beijos
    (da pessoa que você já deve ter imaginado quem é)
    B.

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. Love to talk about my 2 great true loves!
    So tive dois ate agora... Mas, serio, intensos e incompreensíveis! O meu verdadeiro e único contato com o infinito...
    Quem sabe podemos trocar figurinhas, j'aime parler sur mes amours! Et j'aime aussi ouvrir sur les amours de les aoutres! (Espero que tenha escrito tudo certo, fr ainda esta fresco no aprendizado)

    ResponderExcluir